Monday, May 21, 2012
é mesmo este o teu nome?

se um ouriço fechado matar a minha mão
aberta, se uma graínha de uva ferir o céu
da minha boca em labor de alimentação,
se uma lasca de madeira velha magoar os
meus olhos insuficientes, querida, prometo
ferir-te as costas e morder-te os cotovelos
até os lençóis  te arderem nas costelas e
chorares com falta de ar. se os gatos à
noite arranharem as tuas costas, se os
morangos souberem a amoníaco e a
enxofre, é só sinal de que o tempo é este,
de que o espaço é este. e o que resta é
ver as moscas pentear os pêlos do corpo
com as patas.

Posted at 03:05 pm by pedro tiago

 

Leave a Comment:

Name


Homepage (optional)


Comments




Previous Entry Home

"Poesia é uma coisa que não é a mesma coisa mas é igual."

Beatriz Bruno Antunes, 4 anos


   

<< May 2012 >>
Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat
 01 02 03 04 05
06 07 08 09 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31


If you want to be updated on this weblog Enter your email here:




rss feed